Homofobia, o novo racismo

Nos anos 1990, quem era contra as cotas universitárias para negros era imediatamente tachado de racista por aqueles que eram a favor das cotas. Passou o tempo e isso mudou. Hoje muita gente é contra as cotas, e ninguém no mainstream diz que essas pessoas são racistas. Pode até haver uma acusação de racismo dirigida a esse ente vago chamado “a sociedade”, mas não há acusação de racismo direta.

O termo “homofóbico” hoje equivale ao “racista” dos anos 1990. Eu mesmo sou a favor do casamento civil gay, mas não posso ser a favor de que qualquer pessoa contrária a ele seja tachada de “homofóbica” – palavra que, aliás, nunca consegui entender. Fobia não é medo? Mas bem. Seria igualmente ridículo se eu chamasse os militantes do homossexualismo de “religiofóbicos” ou “Cristofóbicos”.

Autor: Pedro Sette-Câmara

www.pedrosette.com