Fuja da Fnac

Essa semana eu li em algum lugar que as famosas mídias sociais eram mais eficazes do que o Procon. Assim, fico motivado a divulgar um péssimo negócio que fiz essa semana: comprei pelo site da Fnac um mero roteador wireless, cuja entrega era prometida para “normalmente” um dia útil, e vários dias úteis e até um “inútil” depois, nada, nadinha. Liguei duas vezes, sequer ouvi um pedido de desculpas. O responsável pelo Twitter da Fnac não me responde. Quis cancelar o pedido, e não posso: tenho de esperar chegar para recusá-lo. Mas quando vai chegar? E vai chegar mesmo? E se deixarem na caixa de correio? Pelo que entendi, a Fnac quer me cobrar agora, mas entregar o produto na eternidade, isso é, simplesmente me cobrar.

Em suma: eu já fiz compras no eBay, no Mercado Livre, nas Americanas, no Submarino, na Livraria Cultura, em diversas lojas online, e nunca tive problemas. Com a Fnac, vejo uma loja que trata o consumidor na base da ignomínia e da canalhice. Em nome da sua própria felicidade e bem-estar, fuja da Fnac. Se algo parecer um bom negócio, não é: você vai dar o seu dinheiro e ficar sem nada.

Autor: Pedro Sette-Câmara

www.pedrosette.com