Sabedoria, Cap. XI

Às vésperas do Dia de Finados, paradoxalmente (talvez), é isto que não me sai da cabeça:

22 Diante de vós o mundo inteiro é como um nada, que faz pender a balança, ou como uma gota de orvalho, que desce de madrugada sobre a terra.

23 Tendes compaixão de todos, porque vós podeis tudo; e para que se arrependam, fechais os olhos aos pecados dos homens.

24 Porque amais tudo que existe, e não odiais nada do que fizestes, porquanto, se o odiásseis, não o teríeis feito de modo algum.

25 Como poderia subsistir qualquer coisa, se não o tivésseis querido, e conservar a existência, se por vós não tivesse sido chamada?

26 Mas poupais todos os seres, porque todos são vossos, ó Senhor, que amais a vida.

Autor: Pedro Sette-Câmara

www.pedrosette.com