Emendando-me

Deixo o post abaixo, com a tag de strikethrough, como registro da besteira que disse e que dois leitores tiveram a bondade de apontar. Na verdade, pode haver investigação por parte do tribunal e julgamento sumário, uma vez que o julgamento sumário é caracterizado pela ausência do “amplo direito de defesa”, incluída aí a possibilidade de questionar aquilo que a investigação tenha apurado.

O site que mais consulto é o Houaiss. Vou consultar regências, vou ver se as acepções em que quero usar as palavras são autorizadas, e vou procurar sinônimos. Hoje eu queria algum sinônimo para “inquisitivo”, e queria ver se havia algum substantivo sinônimo de “inquisição” que não tivesse a conotação de “Santo Ofício”. Pois o verbete do Houaiss para “inquisição” registra, na sua segunda acepção, o seguinte (é preciso assinar o UOL para ter acesso; e o grifo é meu, claro):

2 Rubrica: história da religião.
tribunal eclesiástico instituído pela Igreja católica no começo do sXIII com o fito de investigar e julgar sumariamente pretensos hereges e feiticeiros, acusados de crimes contra a fé católica; Santo Ofício [Os condenados eram enviados ao Estado, para serem sentenciados.]

Caro Dicionário Houaiss: se há investigação, não há julgamento sumário.

Autor: Pedro Sette-Câmara

www.pedrosette.com