O reino do Anticristo em uma única lição

Hoje, Sexta-Feira Santa, é o dia da paixão de Cristo. O dia mais sombrio do ano, em que é preciso confiar na Ressurreição.

E é preciso confiar sobretudo porque o reino deste mundo, o reino do Anticristo, parece estar baseado numa inversão de certas palavras de Cristo na Cruz. Crucificado, olhando a multidão, Ele disse: “Pai, perdoa-os, porque não sabem o que fazem.” (Lucas 23, 34)

O Anticristo, politicamente correto, não pede a Deus o perdão dos linchadores. Ele olha a multidão e diz: “Logo vou voltar para me vingar. Vocês todos vão achar que são eu, crucificado aqui, e que isso lhes dá o direito de crucificar o resto da humanidade para sempre. Vou fazer vocês ficarem se vingando indefinidamente uns dos outros, um acusando o outro de ter me colocado aqui, todos achando que perdão é coisa de maricas, que os filhos têm mais é de pagar bem caro pelos pecados dos avós, e que simplesmente existir é uma violência. E vocês, seus pedacinhos de estrume metido a besta, vão me escolher, porque vocês preferem isso a admitir que um dia foram algo menos do que limpinhos. Vocês vão todos atravessar a faixa na terra, certíssimos de que não têm pecado nenhum, loucos para se apedrejarem uns aos outros. Quando vocês estiverem tomados pelo medo de abrir a boca para dizer qualquer coisa, ainda vão dizer que finalmente ficaram civilizados.”

Não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.

Autor: Pedro Sette-Câmara

www.pedrosette.com