Paraibagem metafísica

Está difícil parar e escrever aqui. Mas vai uma pequena observação.

Os brasileiros que moram fora do Rio e de São Paulo mistificam Rio e São Paulo e tentam mostrar-se atentos ao que se diz nessas cidades.

Os brasileiros que moram no Rio e em São Paulo querem mostrar-se atentos ao que acontece em Nova York, Paris ou Londres.

Até os brasileiros que moram em Nova York, Paris ou Londres querem mostrar-se integrados às suas cidades e à sua nova identidade cosmopolita.

A busca pela identidade é mais forte do que a busca por um objeto, pelas famosas “coisas mesmas”. Mas isso até que é normal. A questão é escolher modelos melhorezinhos. O “parisiense” é uma abstração. É melhor e mais vantajoso querer ser Baudelaire do que querer mostrar-se “parisiense”.

Confundir contumazmente o acidental com o essencial, ler o texto sem contexto – ou, pior ainda, com contexto pequeno – , eis a marca universal da paraibagem.

Autor: Pedro Sette-Câmara

www.pedrosette.com