O divórcio

O divórcio era só uma questão de tempo,
até que algum dos dois caísse na cilada
de declarar que já não havia mais nada,
fingindo que a vida era mais que fingimento,

preferindo dormir e acordar ao relento
a ter de enfrentar, toda santa madrugada,
o mesmo velho corpo da pessoa amada,
já carcomido por essa questão do tempo.

Longuíssimos vazios e brancas paredes
ambos tinham à sua frente; mas enquanto
pudessem crer que aquele branco assinalava

a possibilidade de sentir mais sede,
de julgar-se heróis, mais intensos ou mais santos,
não era o fingimento que lhes perturbava.

Autor: Pedro Sette-Câmara

www.pedrosette.com