Quem tem Twitter vota no Obama

Ao menos essa é a impressão que eu tenho, sempre.

E também me parece que querer comunicar ao mundo sua vida e opiniões a cada instante é uma espécie de narcisismo que pode ser classificada na categoria científica de frescurite borderline.

Como diria Hamlet, “What’s he to Hecuba…?”

Meu uso da palavra “narcisismo” lembra a crítica que Girard faz a Freud em um de seus livros: o narcisista não está tão interessado em si quanto na imagem que ele projeta sobre os outros. De nada adianta mostrar-se superior sem que o inferior admita isso. Assim como de nada adianta projetar uma imagem da própria vida – via Twitter ou o que mais for – sem que outra pessoa venha achá-la maravilhosa.

Ter um blog ou um site também pode entrar nessa categoria. Já discuti aqui o tipo de imagem que pretendo passar – a de alguém interessado em abordar certos assuntos de uma certa maneira, com fé na inteligência individual.

Agora, esse negócio de Twitter e de outras possibilidades informáticas abre outra questão. Acho que o próximo filão da auto-ajuda estará na questão da administração da informação e do tempo. Recentemente meu celular foi para o espaço e deparei-me com a possibilidade de comprar uma nave espacial que checaria meus e-mails, gravaria vídeos com qualidade de DVD etc etc etc. Claro que fiquei seduzido. Mas logo percebi que as minhas necessidades eram muito mais humildes. Não preciso olhar meus e-mails a qualquer hora, a qualquer momento. Temo que, se eu pudesse, faria isso. Mas eu ficaria ainda mais distraído e mais viciado em informações que, com todo o respeito a quem as envia para mim, não são urgentes.

Se praticamente não há mais limites externos à obtenção de informações e diversos produtos culturais, isso não significa que a ausência de um limite interno é boa. É preciso encontrar um limite, para que se possa ter concentração. A disciplina nunca foi tão difícil, mas nunca foi tão necessária. E com essa frase de efeito – verdadeira, acho – encerro aqui e vou trabalhar.

Autor: Pedro Sette-Câmara

www.pedrosette.com

Um comentário em “Quem tem Twitter vota no Obama”

Os comentários estão encerrados.