O terço da Carol Castro

Antigamente, eu sentia repulsa à famosa frase de Valéry que Drummond usou como epígrafe de um de seus livros – “les événements m’ennuient”, ou “os acontecimentos me entediam” – mas hoje até sinto uma certa simpatia por ela. No entanto, o show de horrores provocado pela (agora) famosa “foto da Carol Castro segurando um terço na Playboy” é digno de comentário – podem ler meu texto em OrdemLivre.org. Quando o dinamarquês ofendeu os muçulmanos, eu e muitos dissemos: “Não gostaram? Azar. Podem reclamar, protestar – e só. Ninguém vai ser perseguido.” Agora é nossa vez de dar ouvidos a nossa própria recomendação.

E devo acrescentar: aquela tatuagem no baixo abdômen da moça também é ofensiva. Corruptio optimi pessima.

Para quem gostou do cartaz bizarro da semana passada, hoje postei outro, convidando os leitores a enviar os seus.

Autor: Pedro Sette-Câmara

www.pedrosette.com

Um comentário em “O terço da Carol Castro”

Os comentários estão encerrados.