Marx foi à Inglaterra ou a Inglaterra foi a Marx?

A Inglaterra parece ser o único país em que as pessoas realmente nascem com consciência de classe. Por isso é possível assistir a um filme como My Fair Lady sem perceber de cara que é um panfleto comunista, que a paixão do Prof. Higgins por Eliza Doolittle significa apenas a submissão da burguesia ao proletariado. Parece tão normal que os ingleses saibam o seu lugar, em cima ou em baixo, que é preciso mencionar as credenciais de George Bernard Shaw para que a acusação “é um panfleto comunista” não pareça fruto do engenho de J. R. Nyquist.

Daí surge a questão: será que foi o ambiente inglês que sugeriu a Marx suas idéias sobre a luta de classes, ou será que Marx já as tinha e só não percebeu que era lelé da cuca porque estava em um ambiente no qual elas eram verossímeis?

Eis uma tese de mestrado que jamais escreverei.

Autor: Pedro Sette-Câmara

www.pedrosette.com